Segunda, 23 de outubro de 201723/10/2017
82 99913 3591
Muito nublado
16º
26º
27º
Uniao Dos Palmares - AL
dólar R$ 3,21
euro R$ 3,77
Prefeitura
INTERNACIONAL
Revelado plano para salvar a Terra após impacto com asteroide
A proposta consiste na criação de uma frota de 50 pequenos satélites equipados com hélices elétricas inovadoras impulsadas pelo vento solar
Redação União dos Palmares - AL
Postada em 23/09/2017 ás 08h29
Revelado plano para salvar a Terra após impacto com asteroide

© LWP/Divulgação

m grupo de cientistas do Instituto Meteorológico Finlandês desenvolveu e apresentou planos para realizar uma missão espacial com o objetivo de salvar a Terra do impacto catastrófico de asteroides, risco sempre iminente tomado em conta o número de meteoritos que se movem no espaço perto da Terra.



A proposta consiste na criação de uma frota de 50 pequenos satélites equipados com hélices elétricas inovadoras impulsadas pelo vento solar (uma corrente de partículas emitidas pelo Sol e "carregadas" eletricamente), que voariam até se aproximar de 300 rochas de vários tamanhos, que atualmente flutuam no espaço, para estudar seu "comportamento" durante três anos. Desta forma, eles coletariam dados de interesse vital sobre asteroides potencialmente perigosos e comparariam seu tamanho, forma, estrutura química e características da sua superfície.


Cada um desses nanosatélites, de cerca de cinco quilogramas, seria equipado com pequenos telescópios (com apenas quatro centímetros de comprimento) capazes de tirar fotos com resolução de até 100 metros. Sua missão individual seria visitar aproximadamente seis ou sete asteroides e depois voltar à Terra para entregar os dados obtidos.


Além disso, os nanosatélites usariam luz infravermelha para determinar a estrutura mineral desses corpos celestes a uma distância de mil quilômetros. Toda a missão custaria cerca de 71 milhões de dólares (R$ 223 milhões).


"Os asteroides são muito diferentes entre si e até agora só vimos um pequeno número deles. Para compreendê-los melhor, precisamos estudá-los in situ e em grande número. A única maneira de fazer isso é usar pequenas naves espaciais", explicou o autor principal do estudo, Pekka Janhunen, do Instituto Meteorológico Finlandês, apresentando o plano para o Congresso Europeu de Ciências Planetárias em Riga, Letônia, em 19 de setembro, informou o jornal britânico Daily Mail.


A NASA já detectou centenas de meteoros potencialmente perigosos e se esforça para prever futuras aproximações da Terra, bem como seus impactos. "Esses asteroides podem realmente representar ameaça à Terra", disse Janhunen. 

FONTE: Notícias ao Minuto
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium